Tornando a terra seca em mananciais

Voltar

 

Aconteceu03-01

A calefação nos países de clima frio, o ar condicionado nos países tropicais; As obras contra enchentes nas metrópoles, a irrigação em terras áridas em clima de deserto; A competência no grau de acerto das previsões meteorológicas, a dessalinização da água do mar; Tudo isso somados podem dar ao homem duas posições distintas: Um homem repleto de arrogância – característica típica dos dominadores – e um homem tomado pela gratidão a Deus – característica própria de um adorador.

Se enxergarmos todas estas proezas como vindas do Senhor,  como permitidas por Deus ao homem, coroa da criação, a Ele , ao  Senhor, tributaremos honra e glória! Aqueles que não se dispuserem a agradecer serão servos da insatisfação.

Ameaças de colapso no fornecimento de água atingem algumas regiões do nosso estado do Ceará. Reservatórios apresentam baixíssimos índices de suas capacidades de armazenamento d’água. Riachos que antes, nesta época do ano, corriam entrecortando nossa terra, há meses encontram-se estorricados. O sol inclemente e a ausência de qualquer sinal de chuva nos alerta a já buscarmos alternativas para um quadro que se prenuncia extremamente difícil. Esse é o quadro de parte do interior cearense.

E, na capital, que realidade nos aguarda? Parece-nos normal a situação, uma vez que os metropolitanos não têm recebido nenhuma recomendação adicional de cuidados extras, nem informações oficiais se há possibilidade ou não de uma crise hídrica. Ou optamos por ser “um estado avestruz” com as cabeças escondidas na areia? Não, não, não… O povo de Deus não é assim!

O povo crente conhece O DEUS SENHOR a quem serve, O DEUS com quem podemos nos comunicar:

Clama a mim, e responder-te-ei  e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes. (Jr 33.3)

Em Deus faremos proezas, porque ele mesmo calca aos pés  os nossos adversários.
O adversário agora pode literalmente ser o deserto. (Sl 60.12)

A alternativa que Ele oferece poderá  vir de uma nuvem, uma pequena nuvem… “E disse ao seu moço: Sobe agora  e olha para a banda do mar. E subiu, e olhou, e disse: Não há nada. Então, disse ele: Torna lá sete vezes. E sucedeu que, à sétima vez, disse: EIS AQUI UMA PEQUENA NUVEM, COMO A MÃO DE UM HOMEM, SUBINDO DO MAR. Então, disse ele: Sobe e dize a Acabe: Aparelha o teu carro e desce, para que a chuva te não apanhe. E sucedeu que, entretanto, os céus se enegreceram com nuvens e vento, e veio uma grande chuva (…) E a mão do Senhor estava sobre Elias” (1 Rs 18.43-46)

Não temos como não concluir que a oração é o dispositivo por excelência para apresentarmos ao Senhor o nosso clamor, a nossa petição, a nossa intercessão por toda uma metrópole, pelo estado, pelo nordeste , enfim por todo o nosso país. E se a indiferença ou a arrogância têm prevalecido nos corações daqueles que poderiam estar te adorando, não lhes imputes estes pecados concedendo-lhes a chance do perdão! Operas milagrosamente material e espiritualmente conforme tua palavra em Is 41.18: Abrirei rios em lugares altos e fontes, no meio dos vales; tornarei o deserto em tanques de águas e a terra seca em mananciais.

Eis que a mão do Senhor está sobre o povo que o adora e que se prostra diante do seu Poder. Clamemos ao Senhor!

Ev. João Batista

AD Cidade - Todos os direitos reservados @ 2018 - Site desenvolvido por Leme Digital