CIDADE DE SERVIDORES

Voltar

Aconteceu12-01

Nossa comunidade de fé com ” igreja sede” situada na zona sul de Fortaleza, na Cidade dos Funcionários, região nobre da capital, alcança,  em  seu entorno, mais 10 bairros.
Neste espaço somos, dentre outras, a comunidade de fé com a responsabilidade, de ouvir “o clamor” da metrópole vociferando a expressão de Thomas Wang: “AQUI ESTOU EU, O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO POR MIM”?

Estamos cercados de carências !

A droga arrogantemente não pede licença para se organizar nas camadas periféricas ou alojar-se no luxo das mansões.
O fenômeno da procriação vertiginosa de filhos sem família, gera pessoas sem identidade.
A população pobre infla, os espaços são diminutos e a cidade sente-se ameaçada por grupos que em nome da sobrevivência desassistida, se organizam para a prática do ilícito.
A comunidade de fé cujos olhos foram ungidos com o colírio receitado pelo Amém, cujos ouvidos tem recebido constantemente os  sublimes ensinamentos do Mestre, jamais deixará de perceber o quanto essa realidade precisa ser vista.

A Igreja não pode se omitir, a igreja tem ouvidos ! Alguém clamou!
É quando se materializa a ação do povo de Deus no dia a dia junto à comunidade. É quando criamos sinais de esperança em situações de desesperança.
E foi assim na criação,  no nosso campo,  da Associação Assistencial Evangélica da Assembléia de Deus em parceria com a COMPASSION DO BRASIL,
que desde 14.06.2008 , assiste a famílias carentes, apoiando atualmente 312 crianças e adolescentes  com reforço escolar, noções de informática, preparação para o primeiro emprego, entretenimento sadio , alimentação e assistência espiritual.
Ao apoiar a idéia de uma casa de recuperação para drogados nossa comunidade de fé está abraçando a causa da libertação, da cura, da restauração e da promoção do ser humano.
Através das mãos abençoadoras  de um povo  alcançado pela graça, a “comunidade de fé” tem compartilhado com a “comunidade necessitada” condições de refazimento de vidas.
Muitos irmãos têm suas origens no interior e logo percebem o quanto a cidade é impessoal, carrancuda e fria.
Quando Barnabé vendeu o campo, mais do que o valor trazido à liderança trouxe também para o mundo urbano a “solidariedade do servir” tão característico da roça.
Nossa comunidade de fé emblematicamente traz na sua identidade a coerência do serviço, no próprio nome: Cidade dos funcionários, cidade dos servidores.
Segundo Comblin, (1966, p.12), “na cidade estão sempre em conflitos as ambições pessoais e a solidariedade social. Alguns escolhem a solidariedade, outros escolhem a ambição pessoal.”
Poucos são os escolhidos porque não são muitos os que escolhem servir.
Quando Jerusalém tornou-se uma cidade hostil para Paulo, no retorno de Damasco, um certo José chegou estendendo-lhe a mão. O instante do acolhimento é decisivo para que a selva rochosa não ganhe mais uma pedra.
Como comunidade de fé somos a presença viva de Deus no meio urbano.
Ao abrir nossas portas no espaço destes bairros a nós confiados, recebemos o recado das ruas que nos esperam após aquele “grito quase sem esperança” e a orientação do Espírito para perseverarmos na doutrina dos apóstolos , e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.
No templo, a liturgia possibilita uma adoração coletiva ao DEUS SALVADOR E SENHOR, quando nos reconciliamos com ELE, conosco e com o próximo.
No cotidiano da comunidade de fé, além das lides pessoais, encontra-se espaço para formação de grupos de trabalho que se planejam, visando enfrentar e ajudar nos desafios vindos da realidade dos necessitados que estão logo ali. Evangelismo e responsabilidade social compõem a “permanente adoração”,  aquela adoração de que falou Jesus para a mulher no poço de Sicar.
Os de fora precisam conhecer e querer Jesus.  Os de dentro são instrumentos para sem perder a essência da mensagem  da esperança, da mensagem salvadora de Jesus Cristo, chegar aos pobres assustados e esmagados pela metrópole.
Ah! Nosso MESTRE nos ensina a não fazer acepção! Os que têm sido contemplado com o conforto da vida, com a dádiva do conhecimento, com a influência desempenhada no seu habitat, têm espaço para servir no Reino e compartilhar com os demais a extraordinária “bondade de Deus”.
O evangelho com o seu áureo propósito amoroso, liga-nos  a Deus e aos homens. Nestes dias o Senhor nos agraciou com mais uma possibilidade de sermos instrumentos nas suas mãos . Em parceria com nossa “igreja mãe”, Templo Central, assumimos a EMAD-NORDESTE, a Escola Oficial de Treinamento Missionário da Assembléia de Deus no Brasil, a 1ª no Nordeste .

Nossa comunidade de fé, inspirada nos propósitos de Deus , tem buscado com humildade a fazer do seu nome a sua marca em Cristo Jesus: CIDADE DOS SERVIDORES.
Mas ainda é tão pouco e ainda temos muito que nos dedicar a fazer o que está ordenado.
Lc 17.10 – Assim também vós, depois de haverdes feito quanto vos foi ordenado, dizei: SOMOS SERVOS INÚTEIS, porque fizemos apenas o que devíamos fazer.
1Co 9.16 – Se anuncio o evangelho, não tenho de que me  gloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação: PORQUE AI DE MIM SE NÃO PREGAR O EVANGELHO !

 

Ev João Batista

Fontes: Itinerário Para uma Pastoral Urbana – Geoval Jacinto Silva
As Fronteiras da Missão Urbana – Jorge Schütz Dias

AD Cidade - Todos os direitos reservados @ 2018 - Site desenvolvido por Leme Digital