Novas mãos

Voltar

 

Aconteceu25c-01

Um garoto de apenas 8 anos de idade se tornou o mais jovem paciente do mundo a receber um transplante duplo de mãos.

Por causa de uma infecção, Zion Harvey havia perdido os braços e pés quando ainda tinha 2 anos. Com a ajuda de próteses de pernas, ele conseguia levar uma vida bastante ativa como de outra criança. Mesmo sem as mãos ele conseguia comer, escrever e brincar.

A cirurgia ocorreu no Hospital Infantil da Filadélfia, nos Estados Unidos, e contou com a participação de 40 especialistas divididos em quatro equipes. Durante a realização do procedimento, que durou em torno de 11 horas, os médicos usaram placas e parafusos para fixar os ossos, e ligaram delicadamente as artérias, veias, tendões, músculos e nervos. Agora, o garoto passará por um longo período de reabilitação e terá que tomar remédios por toda a vida para evitar rejeição.

O magnífico avanço da ciência mais uma vez beneficia o ser humano. Contudo, tal façanha deve ser vista como expressão da misericórdia de Deus. Aquele que criou o homem e o formou do barro tem poder para restituir os seus membros.

Quando Jesus foi preso pelos sacerdotes judeus que conspiravam contra a sua vida, Pedro desembainhou a espada e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita (Jo 18.10). Porém, Jesus Cristo tocou a orelha do homem ferido e o curou. Naquela ocasião, Jesus restituiu milagrosamente a orelha do servo do sumo sacerdote. O homem só conseguiu realizar algo semelhante, por meio de cirurgia, quase 2 mil anos depois.

Não são poucas as ocasiões em que nos queixamos da vida e caímos em tristeza pelos dilemas que nos cercam. As nossas tribulações nos fazem esquecer o inestimável valor de um simples dedo e o quão afortunados somos por ter as nossas mãos.

Pela ação de Deus o homem recebe cura para qualquer enfermidade e pode até mesmo ressuscitar. Entretanto, nenhum milagre é maior do que a salvação em Jesus Cristo. Por meio do seu sangue somos purificados de todo o pecado (1 Jo 1.7) e temos as mãos limpas. Nem mesmo o mais moderno transplante pode santificar as nossas mãos, mas Cristo pode.

O garoto Zion Harvey disse que queria ser submetido à operação para que pudesse pegar sua irmã no colo. Enquanto isso há inúmeras pessoas usando as mãos saudáveis para praticar corrupção, violência, roubo e imoralidades.

Jesus Cristo disse que “é melhor entrar na vida aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno”. No salmo 24, o salmista questiona: “Quem subirá o monte do Senhor, ou quem estará no seu lugar santo?”. Então, inspirado por Deus, ele mesmo responde: “Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente”.

O Senhor nos concede a maravilhosa oportunidade de ter as mãos puras ainda que por alguma desventura elas tenham sido arrancadas do nosso corpo. Mesmo as mãos recebidas pelo garotinho no transplante, um dia vão perecer, mas as novas mãos que o Senhor nos dá entrarão para a vida eterna.

André Falcão

Fontes da notícia: Sites – Globo, BBC, Notícias R7

AD Cidade - Todos os direitos reservados @ 2018 - Site desenvolvido por Leme Digital