Cidadania Cristã

Voltar

Aconteceu40-01

Aconteceu no dia de ontem, 04 de outubro, aqui em Fortaleza, a eleição para Conselheiro Tutelar. A operacionalidade da votação se deu nos moldes de uma eleição convencional, porém com uma característica especialíssima, votação facultativa. Essa condição levou os eleitores a procurarem identificar o novo local de votação, pela zona e secção constantes do título de eleitor, local na maioria dos casos alterado, em virtude da previsão de um número bem menor de votantes. Apesar da não obrigatoriedade do voto, mesmo assim houve filas em alguns locais de votação e cerca de 40 mil pessoas, participaram do certame em Fortaleza.

O Conselho Tutelar é um órgão permanente e autônomo, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente. Dentre as atribuições do Conselho Tutelar destacam-se:

– Requisitar serviços públicos nas áreas de saúde, educação, serviço social, previdência, trabalho e segurança;

– Requisitar certidões de nascimento e de óbito de criança ou adolescente quando necessário;

– Assessorar o Poder Executivo local na elaboração da proposta orçamentária para planos e programas de atendimento dos direitos da criança e do adolescente.

Os conselheiros tutelares são responsáveis por cobrar do poder público que sejam respeitados os direitos definidos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Por exemplo: Se uma criança está em situação de rua, o Conselho tem, por obrigação encaminhá-la para um abrigo público e acompanhar seu desenvolvimento.

“Por esta razão, igualmente pagais impostos; porque as autoridades estão a serviço de Deus, e seu trabalho é zelar continuamente pela sociedade.”(Rm 13.6 BKJ Atualizada)

O respeito que o apóstolo Paulo conferiu àqueles que procuram trabalhar licitamente no Governo, motiva o cristão a participar de um pleito, fazendo recair sua escolha em candidato, cujos princípios não antagonizem a Palavra. O caráter de um líder político é importante e deve ser considerado pelo povo nas suas escolhas, inclusive um Conselheiro Tutelar.

Deus não deixou a nação de Israel alheia, distraída, para fazer suas escolhas de liderança. ELE lhes deu diretrizes. Moisés deu a Israel três características para buscar em seus líderes: sabedoria, entendimento e respeitabilidade.

“Tomai-vos homens sábios, inteligentes e experimentados, segundo as vossas tribos, para que os ponha por vossos cabeças.” (Dt 1.13)

A finalidade principal do Governo é servir à população de uma nação.
“O exercício de escolher” efetuado ontem, de forma espontânea e consciente por uma boa parte de nossos irmãos, reflete a maturidade e o amor por esta nação da liderança da Igreja, dos votantes e votados, deixando-nos a esperança de vermos na prática vidas santas e profícuas no desempenho da cidadania cristã.

AD Cidade - Todos os direitos reservados @ 2018 - Site desenvolvido por Leme Digital