Persistindo em ler

Voltar

280216 - Aconteceu-01

Se lêssemos mais, seríamos melhores ?

Bill Gates com sua afirmação, nos dá uma idéia dizendo: “Meus filhos terão computadores sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever … a sua própria história.”

“A maior dificuldade para um governo mal intencionado é um povo com o hábito da leitura”.

 “O brasileiro tornou-se um sujeito de poucos espantos. Horroriza-se pouco. O brasileiro baniu dos seus hábitos  o ponto de admiração, talvez porque leia muito pouco e escreva menos ainda!”

Será que a Nação tem lido, acompanhado o verdadeiro significado dos últimos acontecimentos de cunho político, policial e jurídico do nosso país, ou simplesmente o que sabe, é oriundo de notícias superficiais intercaladas  por novelas que acabam  lhe distraindo do que é sério e essencial?

O Brasil que sempre chamou atenção do mundo pela grandiosidade, quer do seu potencial quer das suas dificuldades, nos anos recentes tem se destacado no combate à prática danosa da desonestidade, especialmente no seio da administração pública.

Pessoas importantes, inteligentes, influentes, espertas, ricas e poderosas como nunca antes na nossa história, têm sido alcançadas pela “implacável espada da justiça brasileira”, por conta de suas falcatruas.

Tribunais Superiores não têm derrubado decisões de primeira instância, postura de enorme significado, demonstrando que há um conjunto de forças – Polícia Federal, Ministério Público, a Justiça Federal, o Supremo Tribunal de Justiça, Supremo Tribunal Federal, Imprensa e Opinião Pública –  que vem mantendo de pé as instituições brasileiras.

Se permanece a impressão de que hoje vivemos em um país degradado, ao menos temos nestes procedimentos a esperança que o povo que ler possa disseminar entre os demais, a idéia de que vale a pena ser honesto, a partir da mais simples ação do cotidiano ao mais importante cargo a si confiado.

“Quem não lê, aos 70 anos terá vivido só uma vida. Quem lê terá vivido 5 mil anos”. (Umberto Eco)

Seria pouquíssimo  ficarmos com a impressão, apenas de Bill Gates e Umberto Eco sobre a importância e o tipo de leitura por eles sugerido.

Há uma leitura indispensável e fundamental para nossa consciência de participantes do Reino. Uma leitura que sugere vida eterna. Uma leitura que nos revela já a existência do livro, onde nosso nome nele está contido. Se fomos regenerados e passamos a ser submissos, amantes da verdade, seremos pacientes no estudo e prudentes na leitura dos Escritos Sagrados.

Jesus o VERBO, leu a Si próprio, revelando-se para nós de forma extremamente didática.

JESUS É O SENHOR TAMBÉM DA LEITURA !

Na sinagoga de Nazaré (Lc 4.16-21) Jesus inicia  com “O Espírito do Senhor está sobre mim” e se detém no “apregoar o ano aceitável do Senhor”, o âmago do Evangelho, quando Deus convida todos os homens a virem a Ele.

“O dia da vingança…”(Is 61.2) só chegará quando Jesus voltar, por isso Ele fechou o livro!

Precisamos estar vigilantes no que diz respeito ao nosso proceder diário! O apóstolo Paulo recomenda ao jovem líder Timóteo: “Aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino”, até que eu vá.  (1Tm4.13) Precisamos nos lembrar que temos um encontro marcado no Tribunal de Cristo.

João diz: Ap 1.3- Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo.

Não é conveniente que mais nada “não  nos incomode”! Não podemos banir dos nossos hábitos o ponto de exclamação! O apóstolo dos gentios ficou estupefato, atônito,  espantou-se, surpreendeu-se: Gl 1.6 – ADMIRA-ME  que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho.

Não podemos deixar de nos preocupar com os maus exemplos da mentira, do roubo, da prevaricação e outras tantas grandes e pequenas  atitudes que agridem as Santas Escrituras, evitando-as e combatendo-as, por amor a Cristo Jesus.

Ev. João Batista

AD Cidade - Todos os direitos reservados @ 2018 - Site desenvolvido por Leme Digital