Breves Considerações sobre o Jejum

Voltar
Considerações sobre jejum.

Considerações sobre jejum.

“E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.”  2 Crônicas 7.14

O que é jejum?

O jejum é uma prática encontrada nas Escrituras. Na Bíblia encontramos um dia de jejum anual para toda a nação de Israel. Também lemos sobre homens e mulheres de Deus que dedicaram tempo de jejum e oração, como Moisés, Elias, Mardoqueu, Ester, Daniel, nosso Senhor Jesus e também os irmãos da igreja primitiva.

O jejum é um exercício espiritual menos usual hoje, mas seu valor e sua importância não diminuíram.

Jejum não é greve de fome, que tem objetivo político de buscar atenção para uma determinada causa. Jejum não é dieta que tem objetivo físico de melhorar a saúde e perder peso (embora isso geralmente aconteça). O jejum também não deve ser usado como outdoor de sua religiosidade. O jejum é um exercício de fé com foco espiritual.

O jejum é também um voto de disciplina. É uma afirmação que você tem domínio sobre seus apetites. Quem não consegue ter domínio sobre o apetite de seu corpo, dificilmente terá domínio sobre os apetites carnais. É também uma afirmação que Deus nos é mais importante que o prazer e sustento do alimento. Isto é, abrimos mão do alimento por um período de tempo, para termos mais de Deus.

Qual o objetivo do jejum?

O jejum não deve ser feito sem propósito. Quando decidimos jejuar, devemos ter claro em mente qual o objetivo pelo qual estaremos jejuando. Talvez uma busca por uma orientação de Deus; forças para vencer um período difícil; revestimento de poder; avivamento para igreja e para a nação.

Não entenda o jejum como uma moeda de troca e lembre-se que o objetivo do jejum deve ser sempre de caráter espiritual.

Tipos de jejum?

Há três tipos de jejum:

  1. Jejum normal ou típico – no qual nos abstemos apenas de alimentos sólidos, mas continuamos ingerindo líquidos.
  2. Jejum absoluto ou completo – no qual não há ingestão de líquido nem de alimento sólido. Este jejum não pode ser praticado por longo período, e deve se ter muito cuidado por conta dos riscos a saúde que a abstinência total pode provocar.
  3. Jejum parcial – no qual nos abstemos de determinado alimento, como Daniel que se alimentou apenas de vegetais, ou de uma ou mais refeições no dia (exemplo: o café da manhã e/ou almoço). 

Tempo de jejum?

Ao firmarmos com Deus nosso propósito de jejum, devemos fazer um voto com o Senhor do que jejuaremos (tipo de jejum) e quando iniciaremos e terminaremos o nosso jejum. O início e fim do jejum devem ser antecipadamente programados e votados diante de Deus em oração. Não se começa um jejum sem data para terminar.

Como jejuar?

O jejum deve começar antes mesmo do período de abstinência, através da preparação espiritual, psicológica e física para adentrar no período de jejum. Firme o propósito, o tempo e a abstinência e coloque diante de Deus em oração. Busque um tempo de contrição e arrependimento. Dispa-se do jejum com hipocrisia e do orgulho em praticar a abstinência que era prática dos fariseus e foram condenadas por Jesus. E cuide, não apenas da abstinência de alimentos, mas do pecado e da presença de mágoas no coração, consagre-se inteiramente a Deus.

Procure separar momento para leitura bíblica e meditação do texto durante o dia. Outro exercício necessário é a oração. É imprescindível que o jejum seja acompanhado da oração. A oração é o exercício que dá vida ao jejum. O jejum destituído de oração se torna morto, sem vida. Aproveite este momento de jejum para disciplinar sua vida de oração.
Busque ter sempre o foco espiritual pelo qual está jejuando. Quando lembrar-se que está com fome, lembre que a sua fome maior é pelo propósito que você votou diante de Deus.

Não se esqueça de entregar seu jejum em oração e agradecer a Deus por ter lhe dado forças para cumprir o propósito, pelo crescimento espiritual e pelas dádivas alcançadas.
Por fim, gostaria de lembrar a você a ter cuidado para não focar sua abstinência e perder o foco pelo qual você está jejuando. Como diz Elmer L. Towns: ‘O segredo de qualquer jejum não é o que você mantém fora do estômago, mas o que provém do coração’.

Pastor Hilquias Benício

AD Cidade - Todos os direitos reservados @ 2018 - Site desenvolvido por Leme Digital