DIA 17 | DEVOCIONAL JEJUM EM FAMÍLIA

Voltar

Dia 17 | 22 de janeiro de 2020
COMENDO DO FRUTO – ALEGRIA

Texto Bíblico: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito. Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.” Gálatas 5:22-26

Pensamento: É apenas um fruto e não frutos no plural (fruto do Espírito), mas esse fruto tem vários gumes, como uma tangerina. Alegria é um desses gumes. Alegria é mais profunda que felicidade, pois ao contrário de felicidade, a alegria não é circunstancial e nem condicional, ou seja, não depende de algo ou de alguém para se processar. A felicidade é alcançada de maneira circunstancial, pois sempre que conquistamos algo, seja a compra de uma casa, carro, celular e etc, ficamos muito felizes, mas a felicidade é passageira e se não for controlada ela pode se tornar uma droga de uso contínuo, onde todos os dias, o dependente daquela droga precisa de um “pico” para sentir felicidade. O problema é que, depois de cada pico de felicidade, temos um fosso de tristeza que é o contrário de felicidade então se inicia uma gangorra emocional. Sempre que compramos algo, por exemplo, vem o pico de felicidade, mas quando chega a fatura para pagarmos, nos gera o fosso de tristeza e aí precisamos de mais uma dose para sairmos daquela tristeza e assim começamos a nos engodar com as coisas da carne (Gl 5.19-21). Muitos estão aprisionados em busca da “tal felicidade” e em nome dela os homens e mulheres tem gerado grandes tristezas nas famílias e sociedade. Mas lembre-se a alegria não é obra da carne, ela é fruto do Espírito e não há variações com a alegria, ela é contínua. Quando andamos em Espírito nós temos a alegria do Senhor e assim podemos até passar por tristezas, mas isso não nos abaterá, já que podemos estar tristes ou felizes, mas seremos alegres em todo o tempo, pois tristeza não é contrário de alegria e sim da felicidade. A alegria é constante e vem do Senhor, fonte inesgotável de sabedoria (Ne 8.10).

Perguntas: Você precisa ser honesto consigo mesmo agora para responder: você se considera uma pessoa alegre? Por quê? Se não se considera, talvez você ainda esteja aprisionado em busca de felicidade, o que pretende fazer para se libertar dessa busca? Como posso levar outras pessoas a alcançar a alegria do Senhor?

Oração: Ore para que a alegria seja uma realidade em sua vida e família. Ore para que possa andar em Espírito e assim poder comer do seu fruto. Ore por libertação nessa, não só para você, mas para quem está ao seu redor.

AD Cidade - Todos os direitos reservados @ 2018 - Site desenvolvido por Leme Digital