01 – Devocional | Jesus é a nossa Páscoa

Voltar

07/04 – Terça-feira

A SEPARAÇÃO DO CORDEIRO DA PÁSCOA

Texto Bíblico: “E falou o Senhor a Moisés e a Arão na terra do Egito, dizendo: Este mesmo mês vos será o princípio dos meses; este vos será o primeiro dos meses do ano. Falai a toda a congregação de Israel, dizendo: Aos dez deste mês, tome cada um para si um cordeiro, segundo as casas dos pais, um cordeiro para cada família.” Êxodo 12.1-3

Meditação: Deus anunciou a Moisés que lançaria sobre o Egito a última das dez pragas, a matança de todos os primogênitos do Egito (Êxodo 11.1-5). E, como remédio para que esta não atingisse ao Seu povo, Deus ordenou a Moisés que separasse um cordeiro perfeito de um ano de idade para que fosse sacrificado. Ele deveria separar esse cordeiro no dia 10 daquele mês, mas sacrificá-lo apenas no dia 14, à tarde. O cordeiro deveria ficar separado para a páscoa a fim de que a família passasse a prestar mais atenção nele, cuidando dele para o sacrifício que logo mais aconteceria. O cordeiro desse texto aponta para Jesus, pois João Batista assim se referiu a Ele: “No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1.29). Jesus é o cordeiro pascoal, Aquele que deveria ser sacrificado para que o povo que nEle cresse fosse salvo da morte. Essa separação do cordeiro se iniciou no domingo, pois, no calendário judaico, esse dia representa o dia 10 do primeiro mês, conforme Deus ordenara a Moisés, onde Jesus, o Cristo, foi ungido pelo vaso de alabastro, sendo preparado para a sua morte: “Foi, pois, Jesus seis dias antes da páscoa a Betânia, onde estava Lázaro, o que falecera, e a quem ressuscitara dentre os mortos. Fizeram-lhe, pois, ali uma ceia, e Marta servia, e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele. Então Maria, tomando um arrátel de unguento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus, e enxugou-lhe os pés com os seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do unguento. […] Disse, pois, Jesus: Deixai-a; para o dia da minha sepultura guardou isto” (João 12.1-3,7). Isso quer dizer que o Cordeiro de Deus foi separado, como diziam as Escrituras, para que logo mais fosse sacrificado. Hoje o dia é especial para que você e sua família possam meditar sobre essa separação, e, como o Cordeiro deve ficar separado até o dia 14, esse é o período de separação que o Cordeiro de Deus fez de Si próprio, a fim de que você também esteja separado para Ele.

Aplicação Prática: Eu já meditei sobre o cordeiro pascoal e que esse cordeiro é Jesus? Qual a importância da páscoa para a minha vida e família? O mundo comemora a páscoa de maneira correta? O que posso fazer para mudar isso?

Oração: Ore agradecendo a Jesus por Ele ter se separado para esse tão doloroso sacrifício que realizou por nossa vida. Ore para o seu coração esteja separado para Ele em qualquer sacrifício que você precise fazer por Ele. Ore também para que o verdadeiro sentido da páscoa habite em seu coração.

AD Cidade - Todos os direitos reservados @ 2018 - Site desenvolvido por Leme Digital